CP(1) Comandos de usuário CP(1)

cp - copia arquivos e diretórios

cp [OPÇÃO]... [-T] ORIGEM DESTINO
cp [OPÇÃO]... ORIGEM... DIRETÓRIO
cp [OPÇÃO]... -t DIRETÓRIO ORIGEM...

Copia ORIGEM para DESTINO, ou múltiplas ORIGENs para DIRETÓRIO.

Argumentos obrigatórios para opções longas também o são para opções curtas.

o mesmo que -dR --preserve=all
não copia os dados do arquivo, só seus atributos
faz uma cópia de segurança de cada arquivo de destino já existente
como --backup, mas não aceita argumentos
copia o conteúdo de arquivos especiais quando recursivo
o mesmo que --no-dereference --preserve=links
se um arquivo de destino já existente não puder ser aberto, remove-o e tenta novamente (essa opção é ignorada quando a opção -n também é usada)
pergunta antes de sobrescrever (sobrepõe uma opção -n usada anteriormente)
segue os links simbólicos da linha de comando em ORIGEM
faz um link físico dos arquivos em vez de copiá-los
sempre segue links simbólicos em ORIGEM
não sobrescreve um arquivo existente (sobrepõe uma opção -i anterior)
nunca segue um link simbólico em ORIGEM
idem a --preserve=mode,ownership,timestamps
preserva os atributos especificados (padrão: mode,ownership,timestamps), e, se possível, atributos adicionais: context, links, extended, all.
não preserva os atributos especificados
usa o nome completo do arquivo fonte sob DIRETÓRIO
copia os diretórios recursivamente
controla cópias clone/CoW. Veja abaixo
remove cada arquivo de destino existente antes de tentar abri-lo (contrasta com --force)
controla a criação de arquivos esparsos. Veja abaixo
remove quaisquer barras ao final de cada argumento ORIGEM
cria links simbólicos em vez de copiar
sobrescreve o sufixo comum de cópia de segurança
copia todos os argumentos da ORIGEM para o DIRETÓRIO
trata DESTINO como um arquivo normal
copia apenas se o arquivo ORIGEM for mais recente que o arquivo destino ou se este não existir
explica o que está sendo feito
permanece neste sistema de arquivos
define o contexto de segurança SELinux do arquivo de destino para o tipo padrão
como -Z ou, se CTX for especificado, define o contexto de segurança SELinux ou SMACK como CTX
mostra esta ajuda e sai
informa a versão e sai

Por padrão, arquivos esparsos da ORIGEM são detectados por uma heurística básica e os respectivos arquivos de DESTINO são também feitos esparsos. Este é o comportamento escolhido por --sparse=auto. Especifique --sparse=always para criar um arquivo esparso em DESTINO sempre que o arquivo ORIGEM tiver uma sequência de bytes zero suficientemente grande. Use --sparse=never para inibir a criação de arquivos esparsos.

Quando --reflink[=always] é especificado, realiza uma cópia leve, em que os blocos de dados são copiados somente quando modificados. Se isso não for possível, a cópia falha. Em outro caso, se --reflink=auto for especificado, recai para a cópia padrão. Use --reflink=never para garantir que uma cópia padrão seja efetuada.

O sufixo de cópia de segurança é "~", a não ser que esteja definido --suffix ou SIMPLE_BACKUP_SUFFIX. O método de controle de versão pode ser definido com --backup ou a variável de ambiente VERSION_CONTROL. Os valores possíveis são:

nunca faz cópias de segurança (mesmo se --backup for especificado)
faz cópias de segurança numeradas
numeradas se já existirem cópias de segurança numeradas, simples em caso contrário
sempre faz cópias de segurança simples

Como caso especial, cp faz uma cópia de segurança da ORIGEM quando as opções force e backup são fornecidas e ORIGEM e DESTINO são iguais ao nome de um arquivo comum já existente.

Escrito por Torbjorn Granlund, David MacKenzie e Jim Meyering.

Página de ajuda do GNU coreutils: https://www.gnu.org/software/coreutils/
Relate erros de tradução para https://translationproject.org/team/pt_BR.html.

Copyright © 2022 Free Software Foundation, Inc. Licença GPLv3+: GNU GPL versão 3 ou posterior https://gnu.org/licenses/gpl.html.
Este é um software livre: você é livre para alterá-lo e redistribuí-lo. NÃO HÁ QUALQUER GARANTIA, na máxima extensão permitida em lei.

Documentação completa https://www.gnu.org/software/coreutils/cp
ou disponível localmente via: info '(coreutils) cp invocation'

A tradução para português brasileiro desta página man foi criada por André Luiz Fassone <lonely_wolf@ig.com.br>, Ricardo C.O.Freitas <english.quest@best-service.com> e Rafael Fontenelle <rafaelff@gnome.org>.

Esta tradução é uma documentação livre; leia a Licença Pública Geral GNU Versão 3 ou posterior para as condições de direitos autorais. Nenhuma responsabilidade é aceita.

Se você encontrar algum erro na tradução desta página de manual, envie um e-mail para a lista de discussão de tradutores.

Abril de 2022 GNU coreutils 9.1